Waitangi Treaty Grounds: Cultura Maori e uma volta ao tempo na história da NZ

Como citado no post anterior, Bay of Islands é uma região muito importante na Nova Zelândia por ter presenciado muitos momento históricos durante a formação do país. Além dos primeiros povoados e primeira capital, Russell, Bay of Islands abriga também a importante locação de Waitangi Treaty Grounds, a qual detalharei melhor neste post.

Waitangi, localizada a menos de 1 Km ao norte de Paihia, é um lugar de muita importância na história neozelandesa por ter sido o local onde o Tratado de Waitangi foi assinado por diversos chefes Maoris e a Coroa Britânica em 6 de fevereiro de 1840, estabelecendo direitos e deveres entre estes povos, e também onde a Declaração de Independência da Nova Zelândia foi assinada 5 anos depois, em 28 de outubro de 1845.

Hoje, o local onde foi assinado o Tratado de Waitangi, Waitangi Treaty Grounds, é um museu ao céu aberto controlado pelo governo neozelandês e recheado de atrações que remetem ao século 19 e à cultura Maori. A entrada custa $25, e uma vez lá dentro pode-se pagar pelo tour guiado, $10, e até uma performance cultural feita pelos descendentes Maoris residentes na região, $10. Alguns descontos se aplicam se você quiser todos os atrativos, além de os residentes pagarem metade do preço e crianças entrarem de graça.

Lá dentro há vários setores diferentes como por exemplo uma pequena floresta de Kauris, árvores utilizadas pelos Maoris para construir suas casas e embarcações, um mini-museu com informações sobre os primeiros navegantes a chegar na Nova Zelândia, loja de artesanato e restaurante, mas sem dúvida os mais impressionantes foram:

1. A Casa do Tratado

A casa do tratado foi originalmente conhecida como ‘Residência’. É o lugar onde James Busby conduziu grande parte de sua missão oficial como representante do governo britânico na Nova Zelândia entre 1833 e 1840.

Hoje em dia é possível ver o quarto e sala original, conforme era em 1840. Nas outras salas há exposições sobre a vida cotidiana da família Busby, e alguns monitores contam a história da restauração e doação da casa à nação.

Dentro da casa há também uma réplica do Tratado de Waitangi, tanto em Inglês quanto em Maori. Basicamente o tratado garante igualdade entre os britânicos e os nativos, soberania britânica sobre o território com concessão e uso de terras para os nativos além de proteção mútua entre os povos, dentro de suas limitações. Infelizmente alguns itens, principalmente aquelas entrelinhas na versão inglesa, não foram corretamente “traduzidos” para a língua Maori, o que gerou alguns desentendimentos e conflitos no futuro, principalmente no que diz respeito à posse de terra.

2. Mastro da Bandeira

O mastro marca o local onde o Tratado de Waitangi foi assinado pela primeira vez em 6 de Fevereiro de 1840. Foi erguido pela Marinha Real Neozelandesa em 1934 e substituído em 1946. O mastro tem 34 metros de altura e a Marinha ainda é responsável por sua manutenção.

As bandeiras de vôo são as três bandeiras oficiais que a Nova Zelândia teve desde 1834 – a bandeira dos Estados Tribos da Nova Zelândia (o mais antigo), a Union Jack (de 1840) e a bandeira da Nova Zelândia (desde 1902).
tratado de waitangi nova zelandia

3. Praia de Hobson e a Canoa de Guerra Cerimonial

Uma das praias de Bay os Islands, Hobson’s Beach foi o local em que o Capitão William Hobson, o representante britânico responsável pelas negociações com os Maori, desembarcou para finalmente assinar o Tratado de Waitangi no dia 6 de fevereiro de 1840.

Além do visual para Bay of Islands há também algumas canoas de guerra, como a Ngātokimatawhaorua com seus 35m, a maior do mundo, que pesa 6 toneladas quando seca e precisa de no mínimo 76 remadores para manejá-la com segurança na água.

A waka, como também é conhecida, foi construída para marcar o centenário da assinatura do Tratado de Waitangi. O trabalho sobre a canoa começou em 1937 e a Ngātokimatawhaorua foi lançada ao mar pela primeira vez em 1940. A waka é lançado todos os anos em 6 de fevereiro, como parte das comemorações do Dia de Waitangi.


Na praia de Hobson’s Beach há também uma réplica da habitação que os Maoris usavam na época em que os britânicos chegaram aqui.
tratado de waitangi nova zelandia

4. A Casa de Reunião Esculpida

Te Whare Rūnanga (a Casa da Assembleia) é uma casa de reunião esculpida em forma tradicional e com uma expressão única de sua finalidade. Fica de frente para o Casa do Tratado, e os dois edifícios juntos simbolizam a parceria entre Maoris e a Coroa Britânica.

Casas de reunião são símbolos de prestígio tribal e muitas delas incorporam um ancestral tribal. A cabeça no ápice do telhado é a cabeça do antepassado, a viga-mestra da espinha dorsal, e os braços com as extremidades inferiores divididos para representar os dedos.
tratado de waitangi nova zelandia tratado de waitangi nova zelandia
Na Casa da Assembléia acontece três vezes ao dia a performance cultural, uma pequena amostra da cultura e costumes nativos através da apresentação de músicas, dança e a tradicional recepção Maori, interpretados por um grupo de atores descendentes dos Maoris. No final da apresentação é possível conhecer os atores, fazer perguntas e tirar fotos.


Para maiores informações, visite http://www.waitangi.org.nz/treaty-grounds/.

Post Anterior
Próximo Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate »